segunda-feira, 4 de maio de 2015

Romântica

Dos meus vários eus
Um há de sobressair:
Ainda que tente me enganar,
há uma romântica
morando dentro de mim.

Sou boa atriz,
Papel de indiferente me cai bem.
Mas em horas tardes na noite,
da solidão e dos filmes de amor,
eu entendo bem.

De tantas Beatriz,
aquela feita de amor
é sempre a melhor.
Na alegria e na dor,
na fervura e no torpor,
aquela feita de amor,
chora sempre no final...

E quem nunca foi um sonhador?
Quem nunca acreditou?
Quem nunca quis mais que um carnaval?

Nenhum comentário: